Publicado em: 18/11/2013

18/11/2013

Faculdades promovem seminários sobre Cabo Verde e Relações Comerciais entre Brasil e África

A importância de Amílcar Cabral, um dos maiores líderes políticos de Cabo Verde e Guiné-Bissau, e uma breve explanação sobre as relações comerciais entre o Brasil e a África, foram temas de dois seminários promovidos pelas Faculdades Integradas Rio Branco, no dia 18 de novembro. O segundo seminário fez parte da Semana Global do Empreendedorismo, organizado pela Edeavour, no Brasil, e realizado em todo mundo, com o objetivo de apresentar oportunidades para pequenos e médios empreendedores.


Simone Caputo Gomes, Daniel Pereira e Paulo Camargo

O diretor acadêmico da Rio Branco, Alexandre Uehara, destacou, em sua fala de abertura, que os encontros permitiram um estreitamento entre o País e a instituição, que possui alunos cabo-verdianos. Para ele, muitos laços afetivos e culturais ligam o Brasil com Cabo Verde, sendo o maior deles a língua portuguesa.

O primeiro seminário contou com a presença do embaixador de Cabo Verde no Brasil, Daniel Pereira; da professora doutora da Universidade de São Paulo, especialista em Literaturas Africanas de Língua Portuguesa, Simone Caputo Gomes; e do professor das Faculdades Rio Branco, Paulo Camargo, que esteve em Cabo Verde, neste ano. Em mesa aberta para o público, foram levantados pontos de destaque da vida política e da poesia de Amílcar Cabral, e de sua relevância nos dias atuais para a juventude de Cabo Verde e do Brasil.


Gunther Rudzit, Mugur Constantin Isarescu, Daniel Pereira e Emanuel Rocha

O professor das Faculdades Rio Branco, Gunther Rudzit, o presidente do Banco Central da Romênia, Mugur Constantin Isarescu, o embaixador de Cabo Verde no Brasil, Daniel Pereira, e o representante do Arquipélago Internacional, Emanuel Rocha, participaram de mesa-redonda sobre novas perspectivas da União Europeia e da Romênia e das relações comerciais entre o Brasil e a África.

Durante a conversa, os presentes à mesa abordaram os principais desafios de desenvolvimento em seus respectivos países e regiões, bem como apresentaram índices a respeito de seus desenvolvimentos. Na Romênia, o país passou, em 15 anos, de uma economia planificada e comunista a uma das economias mais abertas da Europa, atualmente em processo de integração com a Eurozona. Em relação ao continente africano, muitos países alcançaram grandes índices de crescimento, como Angola, que liderou o crescimento mundial, em 2012.

Notícias

Conversa com Profissionais

Publicado em: 1/4/2019

Branding Journey Week Rio Branco

Publicado em: 28/2/2019

Colação de Grau

Publicado em: 23/2/2019
Confira outras notícias